Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Capítulo 9 - Corda

por Jessie Bell, em 26.04.11

 


Era o dia em que as gifted classes de dança começariam e, apesar do horário tremendo, estava muito feliz, não só por ser um enorme prestígio, como também por me darem a oportunidade de trabalhar um dom que, modéstia à parte, possuía. Por isso levantei-me, vesti-me e dirigi-me à cozinha onde o encontrei. E seria um momento lindo, perfeito, glorioso, vê-lo ali na minha cozinha, na nossa cozinha. Se ele não estivesse a comer a mesma nojeira que Mike, papas de aveia.


- Isso é tão nojento – disse enquanto preparava café.


- Queres provar? – Perguntou Parker oferecendo-me uma colher cheia.


- Que parte de “nojento” é que te ultrapassou? – Perguntei, com um esgar. O pequeno-almoço rapidamente acabou e, após uma breve caminhada até à paragem de autocarro, entrámo-nos no transporte que nos ligava à escola. Parker, tal como eu, tinha entrado para as gifted classes de representação, e havia sido o único aluno a entrar para as de canto, porque ele era, de facto, dotado. A voz dele era linda, era áspera, profunda, mas sempre muito afinada, e muito flexível.


As aulas normais, performativas e não performativas, decorreram pacificamente. Às seis e vinte da tarde, eu e Michael começámos a aquecer e, às seis e trinta e dois, Mr. Samparro entrou sala a dentro. Pediu-nos para voltarmos a fazer a coreografia que tínhamos feito nos apuramentos e assim o fizemos. Após uns breves e confusos momentos de silêncio, proferiu:


- Vocês os dois… Vocês os dois têm muito talento, isso não é discutível. A vossa técnica irrepreensível. Mas, vocês não têm qualquer tipo de confiança um no outro. Sempre que tu – e apontou para Mike – a agarras ela vacila, porque não confia em ti. Por isso, têm que ganhar confiança um no outro. Poderíamos desperdiçar tempo e pôr-vos a fazer exercícios de confiança, porém esses, além de serem demasiado convencionais para o meu gosto, não fornecem o resultado pretendido. Tenho uma ideia! – E, após ter feito o seu anúncio abandonou a sala.


Voltou passado três minutos e trazia uma corda de escalada na mão. Atou uma ponta à minha cintura e a outra à de Mike. O que nos disse foi que teríamos de andar 72h seguidas ligados por aquela corda, que apenas media um metro e meio. Depois, dispensou-nos, dizendo-nos para só voltarmos após aquelas 72h. Chegámos a casa eram sete e meia, e, assim que entrámos uma jorrada de perguntas caíram-nos em cima. Depois de uma explicação sucinta os ânimos acalmaram. No entanto, Parker colocou as questões para as quais nem nós tínhamos respostas. Primeiro: onde é que iríamos dormir? Acabámos por decidir que Mike dormiria no meu quarto, mais precisamente, no chão. Segundo: eventualmente precisaríamos de tomar banho e de ir à casa de banho… Resolvemos esse problema com uma venda e com montes de toalhas num fio a fazer de cortina.


A noite, acabou por chegar e, após o banho mais estranho de toda a minha vida, eu e Mike fomo-nos deitar.


- Lillah?


- Diz…


- Porque é que mentiste à Kate sobre o teu nome?


- Porque não costumo confraternizar com ladras…


- Também posso começar a chamar-te Taylor? É mais fácil que Dalillah, que é muito comprido e Lillah é estranho. Posso?


- Mike tenho pena, mas foi o nome que os meus pais me deram…


- Vá lá…


- Como queiras. Tu conheces a Kate?


- Ela era a ex-namorada do Parker. Mas, agora que penso bem não te devia ter dito isto, por isso… Não, não a conheço.


- Desculpa amigo, mas agora já disseste.


- Merda! Mas não contes ao Parker, ok?


- Não prometo nada…


- Mas não estás chateada, pois não?


- Estou fula com a gaja, mas se estás a perguntar se estou chateada com o Parker, a resposta é não. Eu já tinha deduzido que ele já tinha tido namoradas, por isso, conhecê-las ou não conhecê-las, para mim é a mesma coisa.


- Tu gostas mesmo do meu irmão, não gostas?


- Sim…


- Ainda bem.


- Mike, vou dormir.


- Boa noite


- Taylor?


- Diz…


- Nada… era só para ver se respondias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 14:49


5 comentários

De Dih'h ◕‿◕ a 26.04.2011 às 16:14

'Ta lindo :D
Uma corda? Raio d coisa esquisita para se ganhar confiança xD

De NattahL a 14.07.2011 às 14:43

"-Mike, vou dormir.
-Boa noite.
- Taylor?
-Diz...
-Nada... era só para ver se respondias."

Grizei-me xD
xoxo'

De elielife a 14.07.2011 às 21:18


essa da corda matou-me, o meu parker *.* é que não deve gostar nada ;p

já me chamaram pelo meu 2ª nome e eu não respondi :$ não sei como é que ela respondeu a "Taylor" :p

De elielife a 14.07.2011 às 21:19

yh adorei essa parte :)

 

De copodeleite a 18.07.2011 às 00:05

Deve ser mesmo fixe :P opa quem me dera mesmo... a minha família resume-se a pouca gente.

Comentar post



You told me I was like the dead sea. You never sink when you're with me.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog